domingo, 29 de junho de 2008

Lembranças do Parque

O "Parque das Crianças".
Foi assim que ficou imortalizado essa área verde no centro de Fortaleza e que durante muito tempo abrigou a Escola Alba Frota.
No Parque foi onde aprendi a ler e escrever. Lembro-me da minha festa de Dr. do ABC: um lenço branco em cada mão e cantando várias canções. No final de tudo, muitas fotos e choros das "Tias", de muitos meninos e meninas.
Hoje, compreendo perfeitamente o sentimento delas!
Tenho que adimitir que dei muito trabalho as minhas professoras. Minha agenda não era assim tão cheia de estrelinhas...hehehehheehh!!!! Era uma frase presente em boa parte dos meses: "O aluno não poderá vir amanhã sem a companhia dos pais ou responsável". Esse era o código dos adultos para entregar as bagunças e as indisplinas nas aulas.
Ah! Também as professoras davam o conceito ao comportamento do dia: Excelente, Ótimo, Bom, Regular e Insuficiente. Confesso que nessa escala eram mais comuns os regulares e insuficientes.
Minha mãe sempre me lembra de uma vez que promovi uma verdadeira farra na sala de aula. O fato é que fiquei pulando sobre as mesas dos meus colegas e ainda convidei outros a fazer o mesmo. Resultado? Sola, ora! hehehehheeh!!!
Outra vez foi a descoberta de um atalho chamado janela. Eu não usava mais a porta da minha sala. Pulava tanto de dentro para fora como de fora para dentro! A sentença fora escrita na agenda e o castigo executado: sola, ora! O pior não foi ter sido privado de brincar na rua, mas a surpreza que me aguardava no dia seguinte. Antes de ir para o Parque, minha mãe me deu umas chineladas. Sem entender aquilo e sem saber o motivo da peia, peguntei aos prantos:
- Mas o que foi que eu fiz?
- Nada - respondeu minha mãe com as últimas três chineladas. Mas ainda vai fazer! Pensa que eu não sei?
Mas nem o fato de tanta sola
tirava de mim a paixão
por aquela escola.
Quantas vezes não fiquei sem recreio por conta das tarefas não respondidas? Tantas e tantas...
Hoje, professor, quando "volta e meia" estou procurando alguma coisa nas minhas agendas, me deparo com um texto do Paulo Freire:
A ESCOLA
Escola é...
o lugar onde se faz amigos,
não se trata só de prédios, salas, quadros,
programas, horários, conceitos...
Escola é, sobretudo, gente, gente que trabalha,
que estuda, que se alegra, se conhece, se estima.
O diretor é gente, o coordenador é gente, o professor é gente,
o aluno é gente, cada funcionário é gente.
E a escola será cada vez melhor
na medida em que cada um se comporte como colega, amigo, irmão.
Nada de "ilha cercada de gente por todos os lados".
Nada de conviver com as pessoas e depois descobrir
que não tem amizade a ninguém,
nada de ser como tijolo que forma a parede, indiferente, frio, só.
Importante na escola não é só estudar, não é só trabalhar,
é também criar laços de amizade, é criar ambiente de camaradagem, é conviver,
é se "amarrar nela".
Ora, é lógico...
numa escola assim vai ser fácil estudar, trabalhar, crescer, fazer amigos, educar-se, ser feliz.

3 comentários:

TODO TEU SABOR!!! disse...

Incrível!
muito bom Wendel,
foi Sola esse texto.

ansof7 disse...

hehehehehehe
muito massa!
umas lapadas sempre nos fazem lembrar bons tempos!

Thais disse...

huahauha!!Ah meus tempos de escola!Taí uma coisa que se pudesse voltar no tempo, pediria pra reviver esses momentos. Tive o prazer de logo no início desse ano rever alguns funcionários que ainda trabalham na escola que eu estudei e faziam tanto por mim e por meu irmão. Que saudade!Vc me fez ter esse gostinho de quero mais dos tempos de escola!Obrigada..rsss!!!