sábado, 8 de novembro de 2008

Quando a tristeza me alcança

Alguns amigos meus estão passando por dificuldades. Nessas horas bate uma tristeza, misturada com angústia e impotência.
Comecei a cantar... e assobiar...

Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão
E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito
Que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito
Caráter, bondade alegria e amor
Pois não posso
Não devo
Não quero
Viver como toda essa gente
Insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal
Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem pra me dar a mão
(Milton Nascimento)

Mesmo com um aperto no coração, abração pra tod@s!

4 comentários:

Wedla disse...

Lembro de algo que o Pr. Elienai falou no culto... algo como: - É possível medir o quando você ama alguém, pelo tanto que você se importa com ela.

Quando um amigo sofre...
a gente sofre junto.

Acho que isso já fortalece.
beijoos

divagando... disse...

Uma música sempre embala a nossa alma e nos faz enxergar além dos nossos problemas. Obrigada por nos lembrar isso com essa bela letra. Beijão.

Jackie Kauffman disse...

É muito bom ter alguém que se importa. Só se importar já vai aliviar a dor do seu amigo. Bjs

ansof7 disse...

Tank you...